Scroll

Visitar o norte de Portugal a partir do Porto

A região do norte é o berço de Portugal. Foi onde o país se formou e é ainda hoje cenário de paisagens naturais de cortar a respiração, palco de cidades carregadas de história e a terra do famoso vinho do Porto e de excelente gastronomia.

Aqui, o antigo funde-se com o contemporâneo, num casamento perfeito. Pois se são vários os monumentos antigos a conhecer, também se encontram marcos da arquitetura contemporânea portuguesa, como a Casa da Música ou o Museu de Serralves. Cidades emblemáticas como Guimarães ou Braga têm séculos de história e grande riqueza cultural.

A partir do Porto, muitos são os caminhos para se conhecer esta região repleta de montanhas e de parques naturais. A cidade Património Mundial é o ponto de partida perfeito para se partir à descoberta do Douro, Minho e Trás-os-Montes, conhecer as suas gentes e maravilhar-se com o barroco do Norte de Portugal, realizado em granito e talha dourada.

 

Douro, Património Mundial

 

A região do Douro tem uma paisagem única. As quintas e adegas onde se produz o melhor vinho da região e as suas aldeias históricas são algumas das razões por que a região do Alto Douro Vinhateiro, a primeira a ser demarcada no mundo, é considerada património mundial pela UNESCO.

As encostas em socalcos do vale do Douro, onde se plantam as vinhas, dão as boas-vindas ao visitante e é impossível não se deixar impressionar pela sua beleza. Aqui encontram-se várias quintas centenárias dedicadas à produção do vinho. É possível fazer provas de vinho ou deixar-se tentar pela gastronomia local. São famosos os enchidos, os queijos de vaca e ovelha ou a bôla de Lamego. Outras sugestões passam pela caldeirada de Eirós, cabrito no forno ou cozido à portuguesa. Para quem aprecia os doces não pode deixar de provar os pastéis de Santa Clara ou os vários doces de origem conventual que a região oferece.

Se visitar o Douro entre Setembro e Outubro, está na época das vindimas e pode testemunhar esta tradição que tem passado de geração em geração.

 

As cidades históricas do Minho

 

Braga é uma cidade que se destaca pela sua história e forte carácter religioso. A sua importância data do século II a.C. com a ocupação romana. Já no século III criou-se a arquidiocese de Braga que tinha jurisdição sobre os bispados de toda a região. A cidade ganhou uma relevância tal que ainda hoje é conhecida como a cidade mais religiosa de Portugal e os seus principais atrativos turísticos são o centro histórico e a Catedral. Contudo, Braga é também uma cidade cosmopolita e jovem, graças à sua universidade. Uma vez na cidade, visite os seus dois santuários, o do Bom Jesus e o do Sameiro e almoce no centro histórico, depois de explorar as suas ruas e vielas. Prove o famoso bacalhau à Braga ou o cabrito assado e o pudim Abade de Priscos.

De Braga a Guimarães são apenas 25 quilómetros. Na cidade que foi o berço de Portugal e Capital Europeia da Cultura, comece pelo centro histórico que a UNESCO classificou como Património Cultural da Humanidade em 2001. A cidade soube combinar harmoniosamente a herança medieval com avenidas barrocas e bairros mais modernos. No centro histórico encontra-se o castelo de Guimarães e o Palácio dos Duques de Bragança, paragens obrigatórias. A igreja de São Miguel, do século XII, é outro local a visitar, até porque se diz que foi ali que D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal foi batizado. O Santuário de Nossa Senhora da Penha também merece uma visita e do cimo da Serra de Santa Catarina, a vista sobre Guimarães é privilegiada. De regresso ao centro da cidade, almoce ou jante num dos restaurantes do largo de Nossa Senhora da Oliveira, onde fica a igreja com o mesmo nome e o Padrão do Salado. Prove os tradicionais rojões à minhota e termine a refeição com uma fatia de toucinho-do-céu. Acompanhe a refeição com um bom vinho verde da região.

Viana do Castelo é outra cidade a conhecer. A partir da avenida dos Combatentes da Grande Guerra, a artéria mais central da cidade, explore as ruas estreias da zona histórica. Vale a pena visitar o Santuário do Monte de Santa Luzia, cuja Basílica ficou concluída em 1943. A vista que se tem daqui é imperdível.

Parque Nacional do Gerês

 

Este Parque Nacional é sem dúvida uma das maravilhas de Portugal, um verdadeiro santuário natural com paisagens onde os vários tons de verde são só interrompidos por cascatas, pelo rio ou pelos animais no seu habitat natural. Com uma superfície de mais de 70.000 hectares, o único parque nacional de Portugal situa-se na fronteira entre o Minho e a Galiza.

No Gerês encontram-se também cerca de 500 sítios de interesse histórico e arqueológico, como é o caso dos vestígios da estrada romana que ligava Braga a Astorga, mais conhecida como Geira.

 

Trás-os-Montes

 

Se partir cedo, conseguirá chegar a Chaves a meio da manhã. A cidade é conhecida pelas suas águas quentes e o famoso parque termal. O seu centro histórico é acolhedor e a marginal junto ao rio Tâmega convida a um passeio. Visite o Castelo, onde está instalado o Museu Militar e aprecie a melhor vista da cidade. Dentro das muralhas encontram-se as Vias Augustas, um conjunto de ruas estreitas repletas de casas pintadas de cores vivas. A Ponte Romana sobre o Tâmega é outro dos ex-líbris da cidade. O passeio só fica completo se provar alguns dos pratos típicos da cidade como os pastéis de Chaves, o folar de carne e o porco bísaro.

A duas horas de distância fica Bragança, cidade que cativa quem a visita pelo seu centro medieval, com as suas ruas empedradas e atmosfera antiga. Na cidadela, visite a imponente Torre de Menagem do Castelo, o Pelourinho assente num curioso berrão lusitano, e a Domus Municipalis, exemplar único da arquitetura civil. Vale também a pena conhecer o castelo de Bragança, que remonta ao século XII. Outro local de interesse é a Igreja de São Vicente, pois segundo a lenda foi aqui que se casaram D. Pedro e D. Inês de Castro.

 

GuestCentric - Hotel website & booking technology
VeriSign Secured, W3C CSS compliant